logoalb

ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL - ALB. Primeira Academia Mundial da Ordem de Platão - Politicamente Ativa
Organização Internacional de Cultura

SITE/ANOS ANTERIORES

15.09.2016

Jornal Evolução - São Bento do Sul/SC
O jornalista Elvis Lozeiko entrevista o Presidente da ALB, Mário Carabajal, em 12/11/2010

*****

Práticas educativas 1: oficina de leitura e produção textual na prática escolar: Letras Vernáculas/EAD/
Elaboração do conteúdo: Urbano Cavalcanteda Silva Filho. – Ilhéus, BA: UESC, 2009.
Uma obra da Universidade Estadual de Santa Cruz
O material supra consiste em nove aulas de conteúdo imprescindível àqueles que se iniciam no mundo acadêmico, com ênfase na literatura e em particular nas 'Letras Vernáculas'. Recomendamos sua leitura e estudo pelos jovens escritores Membros da ALB/Jovem e ALB/Escolar. Certamente, também, para os nossos Membros. Ainda que especialistas, mestres e ou mesmo doutores, uma boa leitura, com elementos que somem às produções literárias, é sempre enriquecedor.
Nossos cumprimentos à Universidade de Santa Cruz, reitoria e Imortais Professores. (Prof. Dr. Mário Carabajal)

*****

O Livro, como suporte da escrita: evolução e tendências atuais
Universidade de Brasília - Curso de graduação em Biblioteconomia
Autor: Thiago Silva Macedo
"Muito Interessante! De relevante contribuição acadêmica". Leitura e estudos recomendados à formação dos jovens Imortais Membros da ALB/Jovem e ALB/Escolar. Sob as mesmas assertivas das recomendações anteriores, também os nosso Membros Imortais são convidados a mais esta leitura e estudos. (Prof. Dr. Mário Carabajal)

*****

14.09.2016

O início de uma Obra Imortal!

O escritor Imortal, Dr. IIdeu Ferreira - Ph.I. (ALB/1a. RMBH) nos próximos meses promete revolucionar o Brasil através da literatura. Um Projeto que tanto tem impressionado ao Presidente da ALB, doutor Mário Carabajal. No bojo do Projeto, surge a Academia Infanto Juvenil, o clube brasileiro da leitura, a biblioteca virtual e o espaço para a publicação de artigos dos jovens acadêmicos e escritores que busquem canais de maior visibilidade as suas produções literárias. "O proposição de autoria do Imortal, Dr. IIdeu Ferreira, conta com o que demais importante pode um Ser oferecer à Humanidade - sua mais pura, sublime e inequívoca evontade em oferecer aos seres, em especial àqueles em formação, um ambiente virtual onde nossos jovens possam crescer em uma perspectiva verto-horizontal, tanto individualmente quanto em aspectos humanos, políticos e sociais. Isto, a partir da disponibilização de um conjunto de trabalhos literários criteriosamente escritos e ordenadamente dispostos. Todos, obedecendo a princípios morais, éticos e cientificamente embasados" (Mário Carabajal). Desta forma, segundo nossos presidente, o Imortal, Dr. IIdeu Ferreira soma em contribuições aos mais sublimes sonhos e ideais da Academia de Letras do Brasil, oferecendo elementos indispensáveis ao preenchimento de uma vasta lacuna carente de ações objetivas. Como o fizera Socrates em seu tempo!
O material encontra-se em construção, mas bem pode-se perceber a grandiosidade da proposta! VISITE e divulgue!

*****

Aniversário de 6 anos de Fundação da ALB - DF, sob a presidência a escritora Imortal, Dra. Vâniz Diniz

Comemorando mais um anos de sua fundação, também em agosto, a ALB/RJ e ALB/MS, sob as presidências dos Imortais, Dr. Nelson Maia Schocair e Dra. Nena Sarti, respectivamente.

A presidência da ALB, na pessoa do escritor Mário Carabajal,
cumprimenta as Seccionais, suas presidências, diretores e Membros Imortais, com efusivos votos de Imortalidade as suas obras.

As páginas da ALB voltam a ser atualizadas após alguns dias de transtornos aos nossos visitantes e Membros
(Dr. Carlos Medeitos - Especialista em Mecatrônica/Assessor Especial da Presidência/ALB).

Nosso provedor encontrava-se em Manutenção! Razão pela qual não podiamos disponibilizar atualizações.

***28/07/2016***

Coletânea Bilingue Sem Fronteiras pelo Mundo
Lançamento em agosto na Bienal do Livro de São Paulo

***24/07/2016***

A ALB, mais uma vez, encontra-se em luto!
O dia 24 de julho de 2016 ganha significado histórico literário brasileiro com o falecimento, nesta data, da Imortal Maria de Fátima Monteiro Ferreira - Membro Fundadora da ALB/PA - Bragança. Notável por seu exemplo de dedicação e respeito às causas humanas e sociais da Região Bragantina do Estado do Pará, os familiares, leitores, confrades, confreiras e amigos da escritora Maria Monteiro Ferreira, receberam condolências em discurso oficial em nome da ALB, proferido pelo Presidente da ALB/PA - Bragança, Imortal, Prof. Dr. Beto Amorim.

Presidente Estadual da ALB/Pará, Imortal, Dr. Ribamar Oliveira, Escritora Imortal, Fátima Monteiro Ferreira, Escritor Presidente da ALB/PA - Bragança, Imortal, Dr. Beto Amorim
Comoção Pública em Bragança/PA em 24 de julho2016 com o falecimento da Escritora Imortal, Fátima Monteiro Ferreira
Professora Maria de Fátima Monteiro Ferreira, Cadeira 36 ALB/PA - Bragança. Patronesse Srª Honória da Rocha Monteiro
"Após ser Imortalizada pela ALB por força de sua trajetória literária, Fátima Ferreira, em 24 de julho de 2016 conquista a Eternidade" Mário Carabajal


***02/07/2016***

Instalação da Seccional Estadual ALB Ceará

Entre os escritores do Ceará que tomaram posse em 2 de julho de 2016 nos quadros da ALB, o quiteriense, Imortal, Luiz Ademar Lopes Muniz e a poetisa Imortal Jona Rodrigues

(Em breve, aqui, 'release' da instalação da ALB Ceará sob a Presidência do Escritor Imortal Dr. Luiz Aldir)


Imortais - Membros Fundadores Vitalícios da Seccional Estadual da ALB para o Estado do Ceará

Presidente da ALB, Dr. Mário Carabajal e esposa, Dra. Dinalva Carabajal

 

O escritor Imortal, Dr. Luiz Aldir, Presidente Pró-tempore da Seccional Ceará, em 2 de julho de 2016 dá materialidade a nova Seccional Estadual, contando com as presenças ilustres do Presidente Nacional da ALB, Dr. Mário Carabajal, Dra. Dinalva Carabajal, Diretora da ALB/Humanitária e Dra. Manuela Carabajal, Vice-Presidente do Conselho Superior da ALB, Dra. Clara Maciel, Presidente da ALB/Bahia e Dra. Lorena Zago, Vice-Presidente da ALB/SC - Presidente Getúlio.
Mesa de autoridades - Instalação da ALB/Ceará


Dra. Dinalva Carabajal diploma a Primeira Dama da ALB/Ceará, Sandra Marques Lima - Diretora Estadual da ALB/Humanitária e Doutora em Filosofia Humanística


Professora Lorena Zago 'ALB/SC - Presidente Getúlio' é Diplomada Doutora em Filosofia Humanística pela Primeira Dama da ALB, Dra. Dinalva Carabajal

Escritora Imortal, Clara Maciel - homenageada sob a outorga do título Doutora em Filosofia Humanística pela Diretora Internacional da ALB/Humanitária, Dra. Dinalva Carabajal

***20/07/2016***

***12/jun/2016***

O Presidente da ALB com a admirável escritora mirim, Imortal Eduarda Gabriely Bairros - ALB/SC Presidente Getúlio.
*Eduarda é neta dos escritores, Imortais, Valter e Lorena Zago

 

 

*****30/abril/2016*****

REVISTA SOLETRAS ABRIL/2016

*****22/abril/2016*****

A MULHER DE PILATOS

Já nas Bancas!

Livro de Assad Bechara

Membro Imortal da ALB/GO - Anápolis

Coleção

As Mulheres da Bíblia

 

*****

PARTICIPE DA CAMPANHA DE PUBLICAÇÃO DO LIVRO “PLANTANDO COM AMOR” da Escritora Neida Rocha, Imortal, Membro da ALB/RS

*****21/abril/2016*****

IMORTALIDADE. Sabe-se da assertiva que os escritores, em todos os tempos, têm plena consciência da imortalidade de suas obras, por deixar gravado na história das civilizações o resultado de seus pensamentos, em contribuições à construção de um Mundo Melhor. Logo, com base nesta perspectiva efetiva de possibilidades do aproveitamento concreto do pensamento produzidos por seres comprometidos com o seu tempo e história, a Academia de Letras do Brasil, fundada em 1 de janeiro de 2001, foi criada objetivando reunir as máximas idealísticas dos escritores que acreditam no pensamento crítico analítico e criativo como instrumento a serviço da evolução humana, social e política a que estão inseridos. Independentemente, por outro lado, da não menos plena consciência de ser o processo evolutivo dos sistemas organizacionais e civilizações, lento. Quase imperceptível. Sempre carente e dependente de ações conjuntas para que possa alcançar a consecução,  materialidade e aproveitamento humano universal. Estar Imortal, Membro da Academia de Letras do Brasil, mais que uma honraria, é um Compromisso Acadêmico, da Ordem de Platão, o qual objetiva imortalizar a essência do verdadeiro Ser, traduzida por suas produções literárias, humanas e profícuas por excelência (Mário Carabajal).

*****ALB 20/04/2016*****

Contribuições 'incompletas' ao Brasil - Mário Carabajal

Algumas necessidades do Brasil encerram-se, em nossa análise, em curto prazo, a inclusão no currículo comum de ensino, desde as séries iniciais, de uma disciplina voltada à formação política do ser.
Formação Política
A curto prazo: - ser retirado dos partidos políticos, a ingerência sobre os políticos eleitos através do voto popular.
A médio prazo: - a criação da Escola Nacional de Filosofia e Exercícios Políticos, destinada àqueles que desejarem ingressar na vida pública eletiva.
A longo prazo:  - substituição total da classe político desabilitada do Brasil, por políticos com habilidades e competências para a função.
Habilitação Política
A médio prazo: - se fazerem as candidaturas eleitorais através de endosso e parecer técnico científico, por bancas formadas pelos professores  ligados aos Departamentos de Ciências Políticas e Sociais das Universidades Públicas Federais e Estaduais, com a  submissão e defesa de proposições, pelos pré-candidatos, frente as respectivas bancas. Demonstrando, os pré-candidatos, caráter, competências e habilidades ao exercício e práticas políticas compatíveis as necessidades do Município, Estado e Nação.  
A médio prazo: - o pré-candidato, de posse do ‘Parecer’ constante do item de curto prazo, inscrever sua candidatura diretamente no Tribunal Regional Eleitoral do Estado de residência e domicílio. Assumindo, os Partidos Políticos, frente à Nação, um papel meramente filósofo-orientacional das tendências e necessidade do País, se lhes retirando a gestão executiva política e poder decisório sobre as questões políticas que tramitam nas respectivas instâncias organizacionais público-políticas da Nação. Em particular, sem intervirem e imporem, coercitivamente, sobre a opinião e voto dos parlamentares, em todas as suas instâncias.
Transparência Política
A curto prazo: - votação de todas as matérias nos três níveis do legislativo, ‘Municipal, Estadual e Federal, entendendo-se este último como o Congresso Nacional, através do voto aberto e identificado do parlamentar.
A médio prazo: - instalação de ponto de áudio e vídeo em todos os gabinetes do primeiro, segundo e terceiro escalão dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, em todas as instâncias da organização política da Nação. Acessíveis, os pontos de áudio e vídeo, por via ‘world wide web – www’.
Transparência político-econômica
A curto prazo: - otimização e continuidade dos sistemas de prestação de contas de
                           candidatos, àqueles eleitos, através de conta única individual-política
                           do Banco do Brasil.
                         - instituição e assinatura de Termo de Aceitação de Transparência, de condição obrigatória à pré-candidatos, validada para os candidatos e eleitos a cargos eletivos, cargos comissionados, cargos de confiança, secretários municipais, estaduais, Ministros e Presidente da República. ‘Termo’ este, de:
a) aceitação prévia de acompanhamento de seus movimentos bancários, via Ministério da Fazenda;
b) aceitação de ‘prestação exclusiva’ de serviços público/políticos;
c) aceitação de utilização de Cartão Salarial Único em Conta Única, aberta ao controle da Receita Federal, durante o período do mandato ou função pública;     
Celeridade Político Administrativa
A curto prazo: - ligação em rede online de comunicação entre os governos estaduais,
                           Ministérios e Presidência da República.
A médio prazo: - ligação em rede estadual online de comunicação entre os municípios e
                            seus respectivos governos estaduais;
                           - ligação em rede nacional online de comunicação entre os
                             municípios, Estados, Ministérios e Presidência da República do
                             Brasil.
Composição de Secretarias Municipais, Estaduais e Ministérios Federais
A Curto Prazo: - substituição dos políticos titulares das pastas, em todas as instâncias da vida nacional por técnico de carreira de ascensão direta ao cargo;
A Médio Prazo:  - nomeação dos três, não políticos, cientistas de comprovados saberes e notoriedade pública de maiores conceitos em suas áreas, para, em conjunto, desenvolver e gerenciar programas de políticas públicas ao Ministério de suas nomeações, mantendo-se o sistema de rodízio do respectivo Ministro, àquele que de ascensão direta ao Cargo, por um período não superior a dois anos.  

Efêmera e diametralmente inversa reverte-se a crítica à iniciativa e ação, se confrontadas à condenação da própria consciência pela inércia e estagnação resultantes da omissão e acomodação! A crítica construtiva, porém, ampliam e potencializam as possibilidades assertivas. A razão é dúbia se não confrontada e nela inserida a possibilidade da margem de erro. Inferências se justificam à paradigmaximização humano-otimizativa de conceitos congruentes evolutivos (Mário Carabajal).

****************

(... o material infra encontra-se em construção... está incompleto... contém erros... em particular, o que encontra-se em vervelho, tem imensa possibilidade de erro. Especialmente por estarmos convertendo a moeda da época, libras esterlinas, em dólar, considerando-se variações da própria libra esterlina em sua e época. Daí a possibilidade de conter erros extremos, somente no que encontra-se em vermelho).

Mário Carabajal
QUANTO CUSTOU AOS BRASILEIROS A SUA INDEPENDÊNCIA, DITADURA E DEMOCRACIA?
O PREÇO DA INDEPENDÊNCIA
O Brasil, para conquistar/comprar a independência, teve que fazer, em 1822, acordos com Portugal, dentre os quais, assumir integralmente a dívida portuguesa, somando, convertida para 2010, aproximados, algo em torno de 15,5 bilhões de Dólares.
Entre 1822 e 1889, quando da Proclamação República, a dívida externa do Brasil, sendo convertida para 2016, chaga a aproximados 350Bi769Milhões de Dólares.
O PREÇO DA PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA
De aproximados 350Bi769Milhões de Dólares em 1889, chega a dívida externa do Brasil, ao témino da República Velha, anos 1930, em aproximados 2Trilhões738Bilhões750Milhões de Dólares, dentre os quais, aproximados 1Tri752Bi368Milhões de Dólares, em decorrência de empréstimos, acrescidos de juros aos ingleses e aproximados 876Bi184Milhões de Dólares aos norte-americanos.
Entre os principais credores do Brasil, encontram-se: Estados Unidos, Inglaterra e Japão. Sendo, os principais fatores do geométrico crescimento da dívida externa: refinanciamentos da dívida externa, tomada de novos empréstimos, pagamentos de comissões de mediadores e juros com altas taxas de risco.
Em 1929, com a 'Grande Depressão Americana', deflagrada por uma conjuntura de fatores que somados culminaram com a 'quebra' da Bolsa de Valores de Nova Iorque. Entre os principais fatores, o fim da Primeira Guerra Mundial; Retomada pós-guerra da produção europeia, repercutindo na drástica redução das exportações americanas das imensas produções industriais e agrícolas; refletindo no fechamento de indústrias, bancos, perda de safras, desemprego em massa, aumento significativo da inflação e desvalorização do Dólar, levando os Estados Unidos a reduzir suas importações, dentre estas, a do café brasileiro. Quando o próprio governo brasileiro compra a maior parte das safras e as queima, diminuído a oferta à manutenção dos preços de seu maior produto de exportação. Frente à crise, os cafeeiros brasileiros redirecionam seus investimentos à indústria, alavancando este setor no início dos anos 1930, com grande impulso ao processo de industrialização do Brasil. Ano de muito movimento na vida política do Brasil, com a "Revolução ou Golpe de 1930?" Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraíba unem-se para derrubar o Presidente Washington Luís, efetivando-se sua retirada em 24 de outubro de 1930. A união dos três Estados ainda impediu que o presidente Júlio Prestes, eleito, viesse a tomar posse, encerrando o período da República Velha. Prestes, 'presidente de São Paulo, foi indicado como candidato à Presidência do Brasil por seus correligionários, líderes políticos paulistas. O general, gaúcho, Getúlio Vargas, concorreu, indicado por Minas Gerais. Perdendo as eleições, mas por força do Golpe, assumiu o Governo Provisório, investindo no desenvolvimento da indústria e legislações de integração social. A República Velha se encerra em novembro de 1937, quando Getúlio Vargas compila em paráfrases adaptativas ao Brasil a Constituição da Polônia, instituindo o Estado Novo, ditatorial, declarando e instituindo a nova Constituição.
Getúlio Vargas, pela não aceitação do pagamento da dívida externa, em 1937, força novas negociações com os credores, sobre as políticas de juros, resultando em significativa redução da dívida externa do Brasil, observada por sua redução de 2Tri825Bi770Milhões em 1939 para 2Tri015Bi500Milhões em 1945. Momento de rara exceção em que se observa a redução da dívida externa brasileira, somando méritos ao Presidente Getúlio Vargas e sua política econômica e social.
O PREÇO DA DITADURA
Em 1964 a dívida externa do Brasil era de 2,5Bilhões de Dólares, subindo drasticamente em 1969 para chegar em 1985 em 100Bilhões de Dólares.
O PREÇO DA DEMOCRACIA
Em 1987 o governo brasileiro suspendeu o pagamento da dívida externa e no governo Sarney, a partir de negociações, foi retomada.
A dívida externa brasileira, no Governo FHC subiu de 61Bilhões de Dólares para 264Bilhões de Dólares. Mais de 450 por cento durante o governo Fernando Henrique Cardoso. A elevação de 12,1% para 24% entre 1995 e 1999 de participação de bancos estrangeiros sobre os ‘ativos’ do sistema brasileiro bancário, também denotam o despreparo de FHC para a função presidencial, responsável pelas políticas econômicas do País.

*****